Critérios para Admissão

  • PDF

CRITÉRIOS E CONDIÇÕES PARA ADMISSÃO DO CANDIDATO AO
SEMINÁRIO PROPEDÊUTICO, FILOSOFIA, TEOLOGIA E ÀS ORDENS



I – QUANTO AO SEMINÁRIO PROPEDÊUTICO
 
1. O Propedêutico é um ano de discernimento vocacional que os candidatos ao seminário de filosofia e teologia fazem após terem concluído o ensino médio. Este tempo tem por objetivo:
 
1.1.      Aprofundamento do discernimento vocacional;
            Aprimoramento da formação humano-afetiva;
            Formação espiritual com aprofundamento da experiência de Deus, da leitura orante da Bíblia, da vida de oração e da liturgia;
            Complementação da formação intelectual;
            Iniciação e aprofundamento da vida comunitária;
            Adequada compreensão da Diocese com sua história, orientações, prioridades e projetos pastorais, orientada para a amplitude pastoral da Igreja local e do ministério presbiteral;
            Sintonia com a eclesiologia à luz do Concílio Vaticano II;
            Preparar e selecionar melhor os candidatos que ingressarão no seminário;
            Que tenha Jesus Cristo, Bom Pastor, como modelo a seguir.
 
2. Para ser admitido ao Seminário Propedêutico é necessário:
2.1.           Ter completado o ensino médio;
2.2.           Tenha iniciação e participação ativa na comunidade eclesial;
2.3.           Ser apresentado ao seminário pelo pároco da sua paróquia;
2.4.           Ser acompanhado, ao menos durante o ano pela equipe do Serviço de Animação Vocacional;
2.5.           Participar dos encontros vocacionais;
2.6.           Ter feito um exame médico geral;
2.7.           No seminário, em princípio, não serão admitidos ex-seminaristas, podendo estudar os casos especiais.
 
3. Perfil do formando no Propedêutico:
(Critérios a serem observados na aprovação para a filosofia)
3.1.           Que tenha clareza da sua vocação;
3.2.           Que tenha gosto pelas coisas de Deus;
3.3.           Que tenha gosto pela oração pessoal e comunitária;
3.4.           Que participe ativamente da liturgia;
3.5.           Que tenha vivência sacramental;
3.6.           Que seja iniciado na prática da direção espiritual;
3.7.           Que dê testemunho de sua fé e de sua vocação;
3.8.           Que tenha gosto pelo estudo e pela pesquisa;
3.9.           Que tenha bom relacionamento com os membros da comunidade;
3.10.       Que demonstre amor à Igreja e interesse pela Diocese;
3.11.       Que tenha segurança com relação às diferenças sexuais;
3.12.       Que seja transparente e aberto;
3.13.       Que tenha saúde física e psíquica;
3.14.       Que aceite as orientações do Seminário.
 
II – QUANTO AO SEMINÁRIO DE FILOSOFIA
 
            O período da Filosofia deve ser caracterizado, sobretudo, pela busca e pelo conhecimento da verdade, aprofundando no seminarista o auto-conhecimento, a auto-formação e da educação da própria liberdade e possibilitando o seu amadurecimento como pessoa. Deve também proporcionar ao formando uma maior consciência crítica do mundo. Ao mesmo tempo, o campo de atenção formativa do período filosófico é o ser cristão, devendo o Seminário garantir que o jovem cresça nas virtudes cristãs e no espírito do Evangelho dentro de uma espiritualidade de comunhão que possibilite uma experiência de Igreja como “casa e escola de Comunhão” (cf. NMI 43), na unidade profunda do Corpo Místico. Tendo como meta continuar o processo de amadurecimento da pessoa enquanto homem concreto, aprofundando o seu ser cristão.
 
            Este período tem duração de três anos, ao longo dos quais a formação intelectual é ministrada pela Faculdade João Paulo II (FAJOPA), em Marília. A dimensão pastoral é desenvolvida junto a uma Paróquia na Diocese.
 

  1. Para ser admitido ao Seminário de Filosofia é necessário:
            Tenha sido apresentado e acompanhado pelo Conselho de Formação.
            Se aprovado o candidato deverá solicitar por escrito o seu ingresso ao Seminário de Filosofia;
            A admissão do candidato caberá ao Conselho de Formação juntamente com o Bispo;
            Passar no vestibular da FAJOPA;
            Manifestar abertura ao processo de formação;
            Demonstre ter uma personalidade equilibrada e idoneidade moral;
            No seminário, não serão aceitos candidatos demitidos por justa causa de outros seminários.
 
  1. Para os candidatos provenientes de outros Seminários exigirá para a admissão:

           

         Pedido por escrito direcionado ao Bispo, mostrando as razões que o fizeram deixar o Seminário onde estava e suas motivações para ingressar no Seminário da Diocese, levando em conta o “Decreto Legislativo sobre a admissão de egressos ao Seminário”;
        Carta de apresentação do reitor do Seminário onde o candidato tenha passado e do Bispo ou Superior Religioso.
 

  1. O perfil do formando na Filosofia para ser aprovado para a Teologia:
            Sinais claros de sua vocação para o ministério ordenado:
  1. Ser homem de oração;
  2. Adequada maturidade de fé e vivência cristã;
  3. Capacidade de relacionar-se com maturidade, tendo domínio psico-social;
  4. Capacidade de renúncia e domínio de si;
  5. Capacidade de juízo crítico e discernimento dos valores e contra valores;
  6. Caridade pastoral;
  7. Capacidade de trabalhar em equipe;
  8. Conhecimento da Diocese de Lins e disponibilidade para comprometer sua vocação a serviço da Diocese de Lins;
  9. Liberdade e segurança em relação às diferenças sexuais;
  10. Parecer positivo dos formadores.

 
 
III – QUANTO AO SEMINÁRIO DE TEOLOGIA


              A etapa da Teologia tem por objetivo possibilitar ao candidato o aprofundamento nos estudos teológicos e vivência da ministerialidade que lhe é própria, assumindo de forma sistemática a vida pastoral da Diocese de Lins. O formando procurará identificar-se cada vez mais com o Cristo Mestre, Sacerdote e Pastor, em vista do ministério ordenado.
 
             Este período tem duração de quatro anos, ao longo dos quais a formação intelectual é ministrada pela Faculdade João Paulo II (FAJOPA), em Marília. A dimensão pastoral é desenvolvida junto a uma Paróquia na Diocese.
 

  1. Para ser admitido ao Seminário de Teologia é necessário:
            Ter concluído o curso de Filosofia;
            Compreender a vocação presbiteral como um serviço;
            Tenha feito o pedido por escrito para o ingresso na Teologia;
            A admissão do candidato caberá ao Conselho de Formação Presbiteral que juntamente com o Bispo levarão em consideração àqueles critérios que constam na Filosofia, acompanhado com o relatório feito pelo Reitor da Filosofia;
            Tenha boa convivência na comunidade de formação;
            Tenha clareza sobre a opção pelo celibato;
            Tenha uma experiência de pastoral positiva.
 
  1. Para os candidatos provenientes de outros Seminários exigirá para a admissão:

            Pedido por escrito mostrando as razões que o fizeram deixar o Seminário onde estava e suas motivações para ingressar no Seminário da Diocese, levando em conta o “Decreto Legislativo sobre a admissão de egressos ao Seminário”;
            Carta de apresentação do Reitor do Seminário onde o candidato tenha passado e do Bispo ou Superior Religioso.
 

  1. O perfil do formando na Teologia:  (aspectos a serem observados no formando ao final da Teologia)
              

            Seja homem de fé, de esperança e de caridade;
            Tenha reta intenção, serenidade, transparência, honestidade e liberdade;
            Capacidade de viver a amizade de forma madura e equilibrada;
            Seja disponível às necessidades da Diocese;
            Assuma as opções fundamentais, diretrizes e prioridades pastorais da Diocese de Lins;
            Seja equilibrado humana e afetivamente;
            Tenha uma visão crítica da realidade à luz da fé;
            Seja pessoa de oração;
            Seja aberto ao diálogo ecumênico;
            Que seja homem de comunhão, mas que demonstre serenidade na solidão;
            Que tenha as atitudes do Cristo Bom Pastor: escuta, ternura, acolhida, solidariedade e perdão;
            Que seja capaz de fomentar e exercitar a pastoral de conjunto.
 
 
 CRITÉRIOS PARA A CELEBRAÇÃO DOS MINISTÉRIOS E DAS ORDENS SACRAS

            Antes de realizar o pedido do Rito de Admissão, de cada Ministério e das Ordens, o seminarista deve fazer um retiro espiritual e consultar seu Orientador Espiritual. Quando estiver decidido a receber, o Rito de Admissão, os Ministérios ou a Ordem, ele redigirá o pedido, de próprio punho e com termos pessoais, dirigido ao Bispo Diocesano.
 
            Não se permita que o próprio candidato, sua família ou a Paróquia considere como dado seguro a futura ordenação (diaconal ou presbiteral) antes que ele seja oficialmente aprovado para receber tal ordenação. Portanto, que não se publiquem datas antes desse ato oficial.
 
            Serão realizados escrutínios, aos cuidados do Bispo Diocesano, em vista do Diaconado e do Presbiterado, conforme as exigências do Código de Direito Canônico.
 
            Na Diocese de Lins, o período ordinário para o conferimento do Rito, dos Ministérios e Ordens Sacras é o seguinte:

  1. Ao meio do primeiro ano de Teologia: o Rito de Admissão às Ordens e seja celebrado no retiro espiritual do clero;
  2. Ao meio do segundo ano de Teologia: o Leitorado e seja celebrado no retiro espiritual do clero;
  3. Ao meio do terceiro ano de Teologia: o Acolitado e seja celebrado no retiro espiritual do clero;
  4. Ao meio do quarto ano de Teologia: o Diaconado e seja celebrada na Paróquia onde está fazendo sua experiência pastoral;
  5. Após a conclusão do curso de teologia e conveniente tempo de exercício do Diaconado: o Presbiterado e seja celebrada na Paróquia onde está exercendo seu ministério diaconal ou na Paróquia de origem.

 

Os pré-requisitos específicos em vista da aprovação para a celebração do Rito de Admissão, para a recepção dos ministérios de Leitor e Acólito, para a recepção da Ordem do Diaconado e do Presbiterado são os que seguem abaixo:
 
- Rito de Admissão
 
Como condições prévias para a celebração do Rito de Admissão às Ordens Sacras, são necessárias, da parte do seminarista:

  1. Retidão de intenção e motivações corretas comprovadas;
  2. Ausência de impedimentos canônicos estabelecidos pelo Direito (cc. 1040-1043);
  3. Compromisso mais decidido com a Diocese;
  4. Possuir convicção firme da vocação e disposição para assumí-la;
  5. Ser aprovado pelo Conselho de Formação.
 
- Leitorado
 
Para receber o ministério de Leitor, o seminarista deverá ter:
  1. Conhecimento suficiente do Ministério da Palavra;
  2. Ter recebido previamente o Rito de Admissão;
  3. Capacidade para desempenhá-lo;
  4. Perceber esse ministério em suas dimensões eclesial e espiritual;
  5. Estar motivado para desempenhá-lo como um meio de identificação com Cristo Profeta e como preparação ao presbiterado;
  6. Ser aprovado pelo Conselho de Formação.
 
- Acolitado
 
Para receber o ministério de Acólito, o seminarista precisará ter:
  1. Ter recebido previamente o ministério do Leitorado;
  2. Conhecimento suficiente do ministério da Liturgia;
  3. Perceber esse ministério em suas dimensões eclesial e espiritual;
  4. Estar motivado para desempenhá-lo como um meio de identificação com Cristo Sacerdote e como preparação ao presbiterado;
  5. Ser aprovado pelo Conselho de Formação.
 
- Diaconado
 
São pré-requisitos para a recepção da Ordem do Diaconado:
  1. Estar em situação condizente com as exigências canônicas vigentes;
  2. Disponibilidade e decisão de servir, comprometendo a própria vida;
  3. Ter assumido o celibato com maturidade;
  4. Ser pessoa íntegra e comprometida com a Igreja;
  5. Aceitação do Magistério e da organização eclesial;
  6. Compromisso pastoral assumido com alegria e disponibilidade;
  7. Identificar-se com a Diocese e suas opções pastorais;
  8. Conhecer o presbitério diocesano, ser por ele conhecido;
  9. Ter obtido indicação positiva nos escrutínios;
  10. Ter feito experiências pastorais positivas;
  11. Ser aprovado nas disciplinas do curso de Teologia;
  12. Ser aprovado pelo Conselho Presbiteral;
  13. Celebrar a ordenação diaconal a partir de julho do 4º ano;
  14. Fazer o retiro espiritual de 04 (quatro) dias.
 
- Presbiterado
 
Os pré-requisitos para a recepção da Ordem Presbiteral são:
  1. Ter exercido o diaconado por tempo oportuno e de forma positiva;
  2. Ter demonstrado capacidade e dedicação no serviço pastoral;
  3. Ter obtido indicação positiva nos escrutínios;
  4. Ter concluído o curso de Teologia, inclusive o exame “De Universa” (com aprovação);
  5. Ser aprovado pelo Conselho Presbiteral;
  6. Celebrar a ordenação presbiteral após o término da Teologia;
  7. Fazer o retiro espiritual de 04 (quatro) dias.
You are here Diocese | Clero | Formação Presbiteral | Diretrizes Gerais | Critérios Para Admissão